segunda-feira, janeiro 15, 2007

Mais duas companhias low cost vão operar na Portela

Três companhias aéreas, duas das quais de baixo custo, vão começar a voar, no primeiro semestre deste ano, para o aeroporto de Lisboa, elevando para mais de uma dezena o número de
low cost a operar na Portela.

A partir de 29 de Março, a Finnair passa a assegurar a ligação entre Lisboa e Helsínquia três vezes por semana, com voos a partir de Helsínquia às 16h40 às segundas, quintas e sábados, e chegada a Lisboa às 19h30, e partida da capital portuguesa às 08h45 às terças, sextas e domingos (chegada a Helsínquia às 15h25).

A Thomsonfly, terceira maior low cost do Reino Unido, começa a operar a 01 de Maio entre Lisboa e Manchester, cinco dias por semana (com excepção das quartas-feiras e sábados), prometendo preços a partir de 33,99 euros (só ida e incluindo taxas).

A outra companhia de baixo custo, a também britânica bmibaby, vai ligar Lisboa a Birmingham a partir de 25 de Maio, quatro vezes por semana (segundas, quartas, sextas e sábados), com preços a partir de 29,99 euros (só ida e incluindo taxas).

Os voos partem de Birmingham às 17h00 (segundas, quartas e sextas-feiras) e às 13h40 aos sábados. A partida de Lisboa está prevista para as 20h20 (aos dias de semana) e para as 16h55 (sábados).

Com o início da operação destas duas low cost elevamse para mais de uma dezena as companhias de baixo custo a voar para o aeroporto de Lisboa, juntando-se à Airlingus, Air Berlim, Clickair, easyJet, Germanwings, LTU, Monarch, Vueling, Braathens e Virgin, entre outras. Segundo informação da ANA - Aeroportos de Portugal, as low cost são responsáveis por entre 10 a 11 por cento do movimento de passageiros no aeroporto da capital portuguesa.

quinta-feira, janeiro 04, 2007

Fim do Ano da Madeira no Guinness

Uma equipa do 'Guinness' esteve na Madeira a avaliar a dimensão do espectáculo. Os inspectores visitaram, durante o dia 31 de Dezembro, os 37 postos de queima do fogo espalhados pelo Funchal. Também sobrevoaram de helicóptero as zonas de lançamento do fogo para se inteirarem das distâncias entre os locais de rebentamento.

À meia-noite, os técnicos do 'Guinness' puderam testemunhar o espectáculo pirotécnico no Funchal. Estiveram essencialmente atentos à sincronização da queima do fogo nos vários locais da cidade. Por volta da 1h30 do dia 1 de Janeiro foi anunciada a decisão.

Uma elipse de fogo-de-artifício de 6 quilómetros de extensão e 2,7 quilómetros de largura em torno da cidade do Funchal que assinalou a entrada de 2007 na Madeira, foi considerado o maior espectáculo pirotécnico do mundo. O espectáculo teve a duração de oito minutos e subordinou-se ao tema a “Dança das Quatro Estações” do compositor veneziano de música barroca António Lucio Vivaldi.
O fogo irrompeu a partir de 37 postos estrategicamente colocados ao longo da baía da cidade do Funchal, sendo 31 em terra e seis em plataformas marítimas.
Dezenas de milhares de pessoas, entre locais e turistas, que praticamente enchiam as cerca de 29.000 camas hoteleiras da ilha, e ainda cerca de 10.000 passageiros e tripulantes em trânsito nos oito navios de cruzeiro que escalaram o porto do Funchal, assistiram a este espectáculo, numa magnífica noite de luar e temperatura amena.

Ainda o Secretário Regional do Turismo e Cultura se encontrava a festejar o Ano Novo e já os técnicos do 'Guinness' tinham ido ao encontro do governante para lhe entregar "um diploma provisório" que atribui o título à Madeira. No Forte de São Tiago houve uma pequena cerimónia simbólica para a entrega do diploma. O certificado oficial deve chegar à Madeira nos próximos dias.

O prémio é uma optima promoção da Madeira no exterior. O “Guinness World Records”, criado em 1955, é o terceiro livro mais lido no mundo a seguir à Bíblia e ao Corão, sendo publicado em 37 idiomas. Este livro, que nos últimos 52 anos já vendeu mais de 100 milhões de exemplares, retrata os cinco mil recordes mais inéditos do mundo.

O espectáculo de fogo-de-artifício da passagem de ano insere-se no Programa das Festas de Natal e Fim do Ano na Madeira, da responsabilidade da Secretaria Regional do Turismo e Cultura, e foi realizado este ano pela empresa Macedo's Pirotecnia.

Artigo publicado no site: www.madeiratourism.org

sexta-feira, setembro 22, 2006

"Alentejo tem metade dos projectos PIN do turismo"

Nos termos de um artigo da jornalista Inês Sequeira, constante do Público de hoje, "Dos 23 projectos de potencial interesse nacional (PIN) no sector do turismo que estão a ser acompanhados pelo Governo, via Agência Portuguesa para o Investimento, 11 situam-se na região do Alentejo, em especial no Litoral Alentejano e no Alqueva. Entre estes encontram-se a Herdade da Comporta, o Parque Alqueva ou o Troia Resort, entre outros.
Maior é ainda o peso da região quando se fala do investimento previsto - mais de 75 por cento de um total de 5,3 mil milhões de euros - e dos potenciais postos de trabalho a serem criados por estes projectos: mais de 80 por cento de um total de 20 mil empregos.
Estes números foram ontem avançados pelo secretário de Estado da tutela, Bernardo Trindade, à margem da apresentação dos primeiros resultados consolidados da conta-satélite de turismo, respeitantes aos anos que vão de 2000 a 2002."

segunda-feira, agosto 21, 2006

"Aeroporto de Beja rentável a partir de 2015"

Nos termos de um artigo da jornalista Gilda Sousa, publicado na edição de hoje do Diário Económico, "A exploração do futuro aeroporto de Beja será rentável a partir de 2015, altura em que se prevê possa atingir um volume de tráfego anual na ordem do meio milhão de passageiros. O cenário revê em alta as estimativas a que chegou a Mercer, consultora da Comissão do Sistema Aeroportuário, cujos estudos serviram de base às Orientações Estratégicas para o Sistema Aeroportuário Português, apresentadas em Julho último pelo ministro das Obras Públicas, Mário Lino.
Os cenários da Mercer previam que o aeroporto alentejano atingisse o 'break-even' a partir de 2019 ou 2020. José Queiroz, o presidente da EDAB - Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja confirma que a Mercer trabalhou com base em dados preliminares fornecidos pela EDAB. Mas entretanto, explica, houve alterações que justificam a melhoria das previsões. Por um lado, a quantidade de projectos turísticos planeados ou já em desenvolvimento na região e por outro, uma previsão de maior contenção de custos de exploração, explica o responsável.
O plano de negócios do aeroporto, em fase de conclusão, vai reflectir estes ajustamentos às projecções iniciais de receitas e de custos. Ainda assim, o presidente da EDAB sublinha que é importante ter em conta que a reconversão da actual base militar num aeroporto comercial tem de ser encarada como 'um instrumento de desenvolvimento regional. Viverá das dinâmicas da região e não pretende fazer concorrência aos aeroportos já instalados'. O relatório da Comissão do Sistema Aeroportuário sublinha, no entanto, que nos primeiros tempos, o aeroporto vai depender da capacidade de atracção de companhias 'low-cost'.
O investimento total orçamentado ascende a 33 milhões de euros. Segundo o presidente, foi já adjudicado o projecto dos edifícios, estando a decorrer o concurso para as primeiras obras, terraplanagens, construção da placa de estacionamento. A construção do terminal de passageiros está previsto para 2007, de modo a que a actividade possa arrancar em 2008.
O Governo reforçou recentemente, em três milhões, os fundos comunitários destinados ao projecto, no âmbito da reprogramação financeira do QCA III. No total, o aeroporto de Beja beneficiará de 21,3 milhões em apoios.
Segundo José Queiroz, os objectivos do aeroporto mantêm-se: servir a oferta turística da região e aproveitar a carga gerada num raio de 50 a 100 quilómetros por outras actividades que se venham a desenvolver na região, como a produção agrícola de valor acrescentado, o pólo de biotecnologia de Beja e alguns projectos industriais na aeronáutica. 'O que não será possível é fazer um aeroporto de carga dependente do porto de Sines', defende."

sábado, agosto 19, 2006

Are “Online Customers” Less Loyal?

"Online booking is increasing. Each year since 2002 more guests are making their reservations through travel portals such as (e.g., Expedia, Travelocity, Hotels.com, etc.) or directly on hotel websites.
But how is the rise of online booking impacting guest loyalty? Is the ease of comparing multiple brands and the convenience of booking online creating more demanding guests? Or has the Internet created more fickle guests who are becoming more impulsive in their decisions?
The good news is that hotel customer loyalty is on the rise. In fact, since 2002 hotel customer loyalty has steadily increased each year. That’s nearly six years in a row that more guests are indicating their allegiance to a hotel or brand. And guest loyalty is important. Satisfying and retaining customers help hospitality companies recoup their customer acquisition costs, grow their revenues, reduce operating costs, generate referrals, and enjoy price premiums.
So despite the rise in online booking, hotel loyalty is on the upswing -- but not for all hotels.
Among the largest hotel chains, there is a significant difference in loyalty between guests who booked offline and those who booked online. “Online bookers” tend to be more loyal among higher priced chains ($102 average rate) and less loyal among lower priced chains ($66 average rate). For example, Hilton guests that book online are 4% more loyal than Hilton guests who book offline. But Super 8 guests are 4% less loyal when booking online.
Guests of higher priced hotel chains are more loyal regardless of how they book their reservations. But higher priced brands get an additional boost in loyalty from their online guests, with the opposite happening for lower priced brands. What explains this difference?
Perhaps people going to higher priced hotels (who tend to be more loyal) go straight for their favored brand online and, the ease of booking online simply adds to their satisfaction. Guests of lower priced brands (who are typically less loyal) that book online may be bargain hunters who are price sensitive and thus less loyal. An alternative explanation is that higher priced brands have more appealing loyalty programs or even online booking bonuses linked to their loyalty programs. So guests may go straight for their preferred brand because they really want the points.
Among all online booking options, guests who book through the hotel or brand website are the most loyal (to that hotel or brand). Among travel portals, Yahoo! Travel and Hotwire deliver the most loyal guests - but much less loyal than guests who book directly through the hotel site.
Among off line methods of reservation, guests who book with central reservations display the most hotel loyalty followed by those who book directly with the hotel. Travel agent bookings represent guests who make up the least loyal customer segment.
The Market Metrix Hospitality Index is a quarterly report of customer satisfaction with hotel, airline and car rental companies based on 35,000 in-depth consumer interviews. It ranks top hospitality brands by industry and, for hotels, by categories such as luxury, midprice and economy. Reports are available by subscription.Jonathan Barsky and Lenny Nash work for Market Metrix LLC ( http://www.marketmetrix.com/), a firm that provides customer and employee programs for the hospitality industry. For more information, call (800) 239-7515."
in Smith Travel Research [18.8.2006]

segunda-feira, julho 17, 2006

Bolonha e o novo curso de Turismo

Boas!

Há muito que este Blog tem estado pouco mexido, talvez por causa do "terrível" ano lectivo que tivemos que não me permitiu dinamizar este espaço como pretendia. Mas agora que as férias estão quase aí, lanço-vos um desafio:

Digam o que acham da forma como o processo de Bolonha decorreu, seja na escola, seja a nível nacional, e o que acham do novo plano curricular do curso de Turismo.

(o plano de transição para o novo curso pode ser consultado aqui.

É do debate que nasce a luz e nós, docentes, também gostaríamos de saber quais as vossas expectativas para o novo modo de funcionamento do Ensino Superior, pois nós próprios não sabemos muito bem como vamos fazer as coisas já a partir de Setembro.

Beijinhos e abraços a todos e, se for caso disso, boas férias!

terça-feira, junho 06, 2006

"Novo plano do Alqueva prevê 22.500 camas turísticas"

Nos termos de um artigo do jornalista Carlos Dias, constante do Público de hoje,"O administrador delegado da Gestalqueva, Bento Rosado, revelou na passada semana, durante um debate na Escola Superior Agrária de Beja, que 'já foram anunciadas intenções de construir, em redor de Alqueva, 11 grandes unidades turísticas que, no seu conjunto, somam 22.500 camas'.
Bento Rosado acredita que estes projectos 'podem garantir a viabilidade do empreendimento, se forem feitos com rigor', e podem vir a representar 'uma ajuda para superar os problemas de desertificação e subdesenvolvimento' da área da região alentejana sob influência da grande barragem.
Esta decisão representa uma alteração muito significativa na política de ordenamento prevista, em 2002, para Alqueva e por José Sócrates enquanto ministro do Ambiente. Com efeito o Plano de Ordenamento das Albufeiras de Alqueva e Pedrógão (POAAP), que ele fez aprovar e que neste momento se encontra em fase de revisão, impunha para a área envolvente dos 500 metros a contar do Nível de Pleno Armazenamento (NPA) da albufeira, apenas seis unidades turísticas que, no seu conjunto, ofereciam uma capacidade máxima de 480 camas.
Questionado sobre o impacto que a grande dimensão dos projectos pode vir a provocar num espaço ambientalmente preservado, o administrador delegado da Gestalqueva considerou que era 'inevitável o aparecimento de um razoável número de resorts, de aldeamentos turísticos e campos de golfe' na zona definida pelo POAAP. E destacou um pormenor: o perímetro da albufeira de Alqueva tem 1150 quilómetros de extensão, uma área superior à costa portuguesa. Este facto 'oferece condições excepcionais' para acolher grandes empreendimentos turísticos 'sem um impacte significativo', acentua Bento Rosado.
O novo plano de ordenamento não vai permitir a instalação de nenhum equipamento turístico 'com menos de quatro estrelas', para garantir um modelo de intervenção 'ancorado na realidade cultural e paisagística' da região que os vai receber, observou Bento Rosado.
Ao mesmo tempo que o Governo cria condições para que sejam instaladas as grandes unidades turísticas, os programas que a Gestalqueva se propôs dinamizar nas designadas aldeias ribeirinhas deparam-se com inesperados obstáculos. Os proprietários das casas devolutas, que poderiam acolher turismo de habitação, estão relutantes em participar no projecto. A aldeia de Alqueva é um dos casos. Existem 40 casas desabitadas e a precisar de obras de reparação. Mesmo assim, 'as pessoas não só não aderem à iniciativa como pedem por uma casa degradada o preço de um apartamento na Avenida da Liberdade', explica Bento Rosado. E nestas condições é difícil que um programa pensado para criar condições de sustentabilidade económica das aldeias ribeirinhas possa vir a ter sucesso.
João Madeira, empossado como vogal da Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas de Alqueva em Março, para coordenador da valência agrícola do empreendimento, apresentou, na passada semana, o seu pedido de demissão. Instado pelo PÚBLICO a comentar as razões da saída, o ainda administrador da EDIA alegou que 'não tinha perfil para o cargo', frisando que havia um desfasamento entre a leitura que 'fazia da minha tarefa e aquilo que me era solicitado'. O vogal diz que encarava o cargo segundo uma perspectiva 'eminentemente técnica' que, pelos vistos, não era suficiente para o desempenho de um cargo técnico. João Madeira escusou-se a tecer mais considerações, 'por não pretender alimentar polémicas', mas garante não existirem razões 'de natureza humana' por detrás desta decisão 'extemporânea'."

quarta-feira, maio 17, 2006

"Região capta investimento turístico"

Segundo o Jornal de Notícias de hoje, "Treze municípios do Baixo Alentejo promovem amanhã oportunidades de investimento turístico na região para captar investidores em projectos como o desenvolvimento de um parque temático em Almodôvar ou a construção de um hotel termal em Moura.
Organizada pela Região de Turismo Planície Dourada (RTPD), a acção de promoção do investimento turístico no Baixo Alentejo - que envolve autarquias de 13 concelhos do distrito de Beja - vai decorrer numa unidade hoteleira da capital. De acordo com Vítor Silva, presidente da RTPD, a iniciativa, que classificou de 'inovadora', pretende 'captar investidores para o sector turístico na região, oferecendo oportunidades de negócio em projectos concretos, para os quais as autarquias procuram parceiros ou investidores'. 'Trata-se de uma acção intermediária entre a oferta e a procura de investimentos, envolvendo os protagonistas do processo de desenvolvimento e dinamização da actividade turística', acrescentou o responsável.
Entre os vários projectos, Vítor Silva destacou o desenvolvimento do parque temático 'Zonatura', em Almodôvar, ou a construção de um hotel termal no histórico Convento do Carmo, em Moura, cidade com uma longa tradição de termas.
Aquisições de lotes de terreno e edifícios históricos nos diversos concelhos, para a construção de novas unidades hoteleiras, são outras das oportunidades de negócio referidas pelo responsável.
O Baixo Alentejo é a zona de intervenção geográfica da RTPD, abrangendo os concelhos de Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Barrancos, Beja, Castro Verde, Cuba, Ferreira do Alentejo, Mértola, Moura, Ourique, Serpa e Vidigueira."

domingo, maio 07, 2006

"Sem turistas estrangeiros não há aeroporto em Beja"

De acordo com um artigo do jornalista Carlos Dias, constante do Público de hoje, "Seis anos após a constituição da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja (EDAB), em Julho de 2000, e depois de ter sido prometido um projecto com uma dúzia de valências, o debate realizado na Feira do Alentejo-Ovibeja, sobre o aeroporto de Beja, apresentou um cenário muito mais humilde.
Vítor Pires Rocha, especialista em marketing da ANA, referiu que, à semelhança do que acontece na Europa, as bases militares desactivadas estão a ser usadas como segundos aeroporto para as carreiras low cost, beneficiando assim grandes áreas urbanas num raio de cem quilómetros. 'Não é o caso de Beja', salientou. Lisboa fica a 180 kms e Faro a 150 . Por outro lado, é 'indispensável a renovação do IP-2 e IP-8 (que passam por Beja), sem os quais não se pode pensar no aeroporto', argumentou.
Constrangimentos regionais como 'a baixa densidade demográfica, o fraco desenvolvimento económico e social e a falta de oferta turística' foram os obstáculos à instalação de um aeroporto em Beja, realçados por Vítor Pires. Reportando-se às infra-estruturas das extensas pistas da Base Aérea nº 11, que a partir de 2008 poderão ser utilizadas pelo tráfego civil, destacou as 'excelentes de condições para o tráfego de low cost e charter'. As transportadoras não vão ter que suportar os custos de amortização do investimento de 32 milhões de euros, nas tarifas de utilização do futuro aeroporto, vocacionado para complementar os equipamentos de Lisboa e Faro, dadas as limitações de espaço destes destinos.
Em Faro concentra-se grande parte do tráfego de low cost, oriundo da Europa Central: em 2005 passaram por este aeroporto 1.498.021 passageiros, transportados, na sua maioria pela Easyjet, que detém na Europa, 27% desta modalidade de transporte. Com um aeroporto em Beja estariam criadas condições para o Algarve poder diversificar a sua oferta turística.
A Ryanair, com 31% do tráfego de baixo custo 'é a companhia alvo para o aeroporto de Beja', afirma Vítor Pires. 'Há que contar ainda com o florescente mercado de longo curso/baixo custo, vindo sobretudo dos Estados Unidos da América e da Europa de Leste, sobretudo da Rússia', salientou.
As outras valências (plataforma logística para receber e expedir para América e África; base de estacionamento de aviões executivos; área de manutenção de aeronaves, etc), só no futuro se determinará da sua viabilidade.
Tal como para Alqueva, torna-se cada vez mais evidente que 'o turismo é fundamental para viabilizar o aeroporto de Beja', disse Manuel Barroso, administrador da EDAB.
Segundo Vítor Silva presidente da Região de Turismo Planície Dourada, 'neste momento existem no Alentejo 10 mil camas, um terço das quais no litoral'. É no turismo internacional que estará a viabilidade do aeroporto. Em 2005, cerca de 25% da procura turística no Alentejo, veio de Espanha."

sexta-feira, abril 28, 2006

MEGA-jantar de EGT na Ovibeja

Realizar-se-á no próximo dia 6 de Maio o tradicional jantar de confratenização entre os antigos e actuais alunos do curso de EGT, bem como destes com os antigos e actuais docentes.

Desta vez terá lugar no novo Bejaparque Hotel, fácil de encontrar para quem já não vem a Beja há alguns anos. Basta irem em direcção aos "pavilhões da Agrária", que dão logo com o local.

Para se inscreverem enviem-me um mail ou deixem um comentário a esta mensagem. A data limite é o próximo dia 3, pois será necessário informar o número de participantes com a devida antecedência.

Também podem visitar a página criada para o efeito no site da (Área Científica de Turismo) e, se tiverem fotos das edições anteriores, enviem-mas para as colocar lá.

Cá vos esperamos.

Oferta de Emprego - Técnico de Turismo

AMIEIRA MARINA
http://www.amieiramarina.com/

A Amieira Marina iniciando a actividade no dia 1 de Junho, pretende Recrutar:

Técnico de Turismo

Para desenvolver as funções de lançamento Turístico da Amieira Marina, estabelecer Plano de Marketing Turistico, Contactos com Clientes e Agências de Viagens

Dá-se preferência a quem tenha disponibilidade para, Residir na Proximidade da Marina e para Viagens frequentes

Recepção de candidaturas até dia 12 de Maio de 2006, por meio de carta para:

Amieira Marina
7220-999 Amieira - Portel

segunda-feira, abril 10, 2006

"ITP acolhe estágios curriculares"

A Ambitur noticia que "O Instituto de Turismo de Portugal (ITP) está a acolher estágios curriculares, propostos por Estabelecimentos de Ensino Superior na área do Turismo, com o objectivo de "possibilitar uma maior articulação entre a saída do sistema educativo/formativo e a inserção no mundo do trabalho", bem como complementar e aperfeiçoar as competências sócio-profissionais dos jovens, através da frequência de um estágio em situação real de trabalho, como salienta o regulamento desta acção do ITP.
Os estágios curriculares estão, assim, orientados para as seguintes áreas:
  • Gestão de Novos Canais
  • Marketing estratégico e comunicação
  • Estudos s/ o turista - consumidor final
  • Organização de eventos e Relações Públicas
  • Comunicação institucional e assessoria de imprensa
  • Análise e acompanhamento de projectos de investimento público na área do turismo
  • Desenvolvimento e inovação
  • Recolha e tratamento de informação nas áreas de mercados e produtos
  • Promoção turística (Marketing Operacional; concepção e avaliação de resultados)
  • Gestão e análise financeira de projectos de promoção turística
Os estágios terão, em regra, a duração mínima de 3 meses, de acordo com informação patente no site do ITP.

Para mais informações e envio de propostas:
Instituto de Turismo de Portugal DAFP - Área de Desenvolvimento e Formação
Rua Ivone Silva, lote 6
1050-124 Lisboa
Tel.: 21781 00 00 Fax: 21781 00 02"

Oferta de emprego

2 Técnicas(os) de Turismo para BTC

Procuramos profissional licenciado em áreas de Turismo com experiência em Business travel. A função implica a integração na Equipa "TravelStore Corporate" para desenvolvimento de tarefas operacionais (reservas e emissões) e atendimento a empresas.

1 Técnicas(os) de Turismo para apoio ao BTC

Procuramos profissional recém-licenciado em áreas de Turismo (ou em vias de terminar o curso e com disponibilidade de full-time). A função implica a integração na Equipa "TravelStore Corporate" para desenvolvimento de tarefas operacionais de apoio como forma de aprendizagem, evolução na carreira e para tal será proporcionada formação adequada às competências actuais.


O perfil deverá ser o de uma pessoa responsável, dinâmica e com vontade de evoluir que irá integrar uma empresa moderna, em pleno crescimento e com óptimo ambiente de trabalho.

Favor enviar CV para: Cristina Carajote [CCarajote@travelstore.pt]

Oferta de emprego - Lisboa

A Sittis, que é uma Incentive House, está neste momento a recrutar uma pessoa para o departamento de grupos.

A função engloba todas as fases de apresentação da realização de uma viagem de incentivo / grupo, desde a elaboração da proposta e custos, organização de todo o processo da viagem até à data de saída do grupo, e muitas vezes, acompanhamento do grupo nas viagens.

Como tal, os requisitos para a função são:
- formação na área do turismo
- muito bons conhecimentos de informática, na optica do utilizador
- bons conhecimentos de línguas
- disponibilidade para deslocações ao estrangeiro (acompanhamento de grupos)
- conhecimentos do sistema de reservas Galileo
- de preferência com alguma experiencia em agências de viagens

Aos interessados, favor enviar o curriculum vitae para o e-mail carla.grilo@sittis.com

segunda-feira, abril 03, 2006

II Encontro Nacional de Estudantes de Turismo

A Associação de Gestão e Planeamento em Turismo da Universidade de Aveiro está a organizar Semana Aberta de Turismo 2006, no âmbito da qual se realizará o II Encontro Nacional de Estudantes de Turismo.

Para mais informações visitem o site oficial em www.enetur.com.

sexta-feira, março 31, 2006

Novo site de promoção do Turismo Interno

www.escapadinha.com.pt é o novo site de promoção ao turismo dos portugueses em Portugal.

"Saia da rotina do dia-a-dia, e descubra ideias e sugestões de itinerário para curtas viagens pelo que Portugal tem de melhor.

Nestas páginas encontrará sugestões de ideias para passeios de curta duração (2 dias, ou pouco mais), organizados por tema e região de destino, e uma lista dos estabelecimentos à sua escolha.

Sempre com desconto e outras vantagens interessantes."

segunda-feira, março 20, 2006

"Litoral alentejano com investimentos de 1.100 milhões de euros"

De acordo com a Agência Financeira, "O Litoral Alentejano é uma das regiões em que mais se deverá apostar a nível turístico no País.
A consultora imobiliária internacional Cushman&Wakefield prevê que em pouco mais de uma década a faixa costeira entre Tróia e Sines seja um novo destino turístico nacional consolidado. O primeiro projecto a obter autorização, lembra, foi o Tróia Resort da Sonae, que prevê a instalação de 6.300 novas camas, a que se seguiu a aprovação em Melides da Herdade do Pinheirinho, com 3.000 camas, e do projecto Costaterra, com 2.100 camas.
O último de quatros projectos estruturantes para o litoral alentejano é o do Grupo Espírito Santo na Comporta, que aguarda ainda aprovação. Nos três projectos já aprovados para esta zona está previsto um investimento de mais de 1.100 milhões de euros e cerca de 12.000 novas camas.
'A orientação dos projectos para o Litoral Alentejano permite vislumbrar o enfoque num turismo sustentável, dirigido a um público internacional sofisticado, de elevado poder de compra, o que contribuirá para recuperar a imagem de Portugal como destino turístico internacional de qualidade', explicam."

easyJet analisa instalação de base de operações na Portela

Notícia publicada no Diário de Notícias no passado dia 16 de Março:

A easyJet está a ponderar a instalação de uma base de operações no aeroporto da Portela. A decisão esta dependente do movimento de passageiros nas novas rotas que a companhia aérea de baixo custo está a operar a partir de Lisboa. Actualmente a companhia britânica opera 11 rotas a partir de Lisboa e Faro, e vai iniciar em Abril duas novas rotas (Lisboa-Milão e Faro-Liverpool). A instalação de uma base de operações está dependente do número de tráfegogerado no mercado nacional. A meta é atingir os 1,5 milhões de passageiros/ano. Este valor poderá ser atingido com as novas rotas, disse ao DN fonte da empresa. O ano passado o movimento de passageiros fixou-se nos aeroportos de Faro e Lisboa em 590 mil.

Arnaldo Muñoz, director-geral da easyJet para o sul da Europa, esteve ontem em Lisboa para apresentar os resultados de 2005 e realçou que a empresa confirmou o ano passado a liderança no sector de baixo custo, mantendo-se a quarta companhia aérea mais importante da Europa, ao encerrar o exercício de 2005 com um volume de receitas superior a dois milhões, e lucros da ordem dos cem milhões de euros. A companhia transportou mais de 30 milhões de passageiros em toda a Europa e as previsões para este ano apontam para 35 milhões de passageiros. A easyJet opera 268 rotas entre 68 aeroportos.

sexta-feira, março 17, 2006

"Mértola: Festival do Peixe do Rio debate turismo"

O Opção Turismo noticia que "O desenvolvimento sustentável e os projectos turísticos previstos para o território do Baixo Guadiana serão discutidos no quarto Festival do Peixe do Rio, que decorre no fim-de-semana no antigo porto mineiro do Pomarão, em Mértola.
No âmbito do projecto transfronteiriço 'Interconecção Viária entre Huelva, Baixo Alentejo e Algarve', vai realizar-se, sábado, uma jornada técnica sobre o turismo no território do Baixo Guadiana.
Neste sentido, a jornada inclui os colóquios 'Turismo no Baixo Guadiana: Que Estratégia?' e 'Guadiana - Turismo e Ordenamento do Território', que contam com a presença de autarcas, empresários e entidades ligadas ao turismo dos dois lados da fronteira.
No lado português, vai avançar o projecto de navegabilidade do Guadiana, para permitir a chegada de embarcações de grande porte até Mértola.
No lado espanhol, está prevista a construção de um empreendimento turístico entre Ayamonte e El Granado, que irá complementar a oferta turística e de lazer do lado português.
Além das jornadas, o festival, inclui também o concurso de pesca desportiva IV Troféu Festival do Peixe do Rio, a degustação de pratos à base de peixes do rio, uma subida do rio Guadiana, entre Alcoutim e Pomarão, em Canoa, um percurso pedestre, entre a Mina de São domingos e o Pomarão, e desportos radicais.
Iguarias à base de lampreia, muge, barbo, saboga ou enguias prometem enriquecer as ementas das tasquinhas do Pomarão, onde não vão faltar momentos de animação e música.
Animações nas ruas e tasquinhas e as actuações de vários grupos corais alentejanos, de música tradicional portuguesa e de um grupo de canto e dança espanhóis, prometem animar os dois dias do festival."

"Plano de Marketing do Aeroporto de Beja em elaboração"

Segundo a Ambitur, "A Turismo do Alentejo, em conjunto com a Região de Turismo da Planície Dourada (RTPD), a aeroportos de Portugal S.A. (ANA), a Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja (EDAB) e o Instituto de Turismo de Portugal (ITP) estão a elaborar o 'Plano de Marketing do Aeroporto de Beja', documento de importância fundamental na preparação da entrada em funcionamento desta estrutura, para fins civis, que se anuncia já para 2008.
A estratégia de marketing que está em elaboração visa o desenvolvimento da actividade aeroportuária nos segmentos 'Aviation' e 'Non-Aviation', isto é, abrangendo todas as actividades relacionadas com o processamento de aeronaves, passageiros, bagagens e carga aérea, bem como todos os negócios relacionados com serviços prestados aos utentes do aeroporto. 'Do trabalho já realizado é possível concluir que a grande vocação do Aeroporto de Beja será no âmbito da actividade turística, assentando fundamentalmente na oferta turística do Alentejo, assumindo-se como um 'low Cost Airport', com uma estrutura de custos adequada a este tipo de tráfego, ou seja com custos operacionais reduzidos, custos de amortização não existentes ou reduzidos e infra-estruturas simples', refere comunicado da ARTA.
Pois face ao conjunto de investimentos turísticos, já em curso ou em projecto, para o Litoral Alentejano, para o perímetro da barragem de Alqueva e para o restante território da região esta plataforma logística assume primordial importância, tanto para a efectiva concretização desses projectos, como para a sua rentabilização. As obras necessárias à utilização civil do Aeroporto de Beja irão começar até ao próximo verão, devendo estar concluídas até ao final do ano de 2007, podendo os primeiros aviões de passageiros começar a aterrar e a levantar no início de 2008."